O poder de uma palavra amiga

O presente de uma palavra
Elas podem ser ditas num segundo e perdurar a vida inteira.
Poucos de nós se apercebem de quanto precisamos de incitamento. No entanto, de vez em quando, te­mos de nos apoiar no calor da aprova­ção ou corremos o risco de perder a autoconfiança.
Todos precisa­mos de nos sentir amados e admira­dos. Mas, a menos que ouçamos pala­vras de elogio da parte de alguém, como poderemos saber que somos amigos ou colabo­radores de valor? Todos os que querem melhorar as suas relações com os outros apenas necessitam de demonstrar atenção e compreensão. A forma de exprimir esta compreensão e de transmitir aos outros a sensação de importância e de valor baseia-se no seguinte: procurar sempre na outra pessoa algo que se possa admirar e elogiar - e dizer-lho.
Todos temos uma imagem, uma ideia de nós próprios. Para acharmos a vida razoavelmente satisfatória, devemos poder viver com essa imagem e gostar dela. Quando nos sentimos orgulhosos da nossa imagem, sentimo-nos confiantes e livres para sermos nós próprios. Damos o nosso melhor. Quando nos envergo­nhamos da nossa imagem, esforça­mo-nos por escondê-la, em lugar de a exprimir. Tornamo-nos hostis e de difícil convivência.
Mas com a pessoa cujo amor pró­prio foi estimulado pode acontecer um milagre e ela começar de repen­te a gostar mais dos outros. Torna-se mais simpática e colaboradora com quem a rodeia. O elogio é o poli­mento que ajuda a conservar a nossa imagem brilhante e resplandecente. O que tem isto a ver com o facto de se elogiar alguém? Muito. Signi­fica a capacidade que se tem de rea­lizar essa espécie de milagre noutra pessoa. Quando se melhora o seu amor próprio, faz-se com que ela se sinta mais capaz de nos apreciar e de colaborar connosco.
Os efeitos do elogio podem de facto ser notáveis. Um novo padre a quem foi atribuída uma paróquia conhecida depreciativamente por «o frigorífico» decidiu não criticar a congregação pela sua frieza para com os estranhos. Em vez disso, mal subiu ao púlpito, começou por dar as boas-vindas aos visitantes e por dizer aos seus ouvintes quão amáveis eles eram. A pouco e pouco, criou da paróquia a imagem que preten­dia, dando às pessoas uma reputação à altura. A congregação derreteu o gelo. «O elogio transformou os membros reservados em seres huma­nos calorosos», disse ele.
A sinceridade é essencial em qual­ quer elogio. Reforça um cumpri­mento. Ao regressar a casa após um árduo dia de trabalho, o homem que vê os rostos dos filhos encosta­ dos às vidraças, à espera dele, ali­ menta a alma com aquele apoio si­lencioso mas forre. O elogio ajuda a atenuar as ares­ tas afiadas do contacto diário. Sobretudo no casamento. Contudo, é talvez no lar que o valor do elogio é menos apreciado. O cônjuge que es­tá predisposto a dizer a palavra calorosa no momento exacto aprendeu uma das regras mais importantes para uma vida familiar feliz.
As crianças, sobretudo, têm sede de elogio, de serem tranquilizadas e apreciadas. Uma jovem mãe contou ao pastor da sua paróquia este inci­dente de partir o coração: «O meu filho pequeno porta-se muitas vezes mal e tenho de lhe ra­lhar. Mas um dia, ele portou-se muito bem. Nessa noite, depois de o ter dei­tado e quando ia a descer as escadas, ouvi-o chorar. Fui dar com ele com a cabeça metida no travesseiro. Por en­tre soluços, perguntou-me: «Mamã, hoje portei-me bem, não portei?»
Essa pergunta penetrou-me como uma faca», disse a mãe. «Não me es­quecera de o repreender quando se portara mal, mas quando se portou bem nem reparei. Deitara-o sem uma palavra de elogio.» Dedique-se a encontrar algo para louvar ao seu filho e vai ver como as suas capacidades e o seu comporta­mento melhorarão. O incitamento pelo elogio é o método mais eficaz de levar as pessoas a fazer o melhor.
Tal como os artistas encontram a alegria no acto de proporcionar bele­za aos outros, assim qualquer pessoa que domine a arte de elogiar acabará por descobrir que ela é proveitosa tanto para o emissor como para o re­ceptor. Confirma o ditado que diz: «As flores deixam parte do seu per­fume na mão que as oferece.»

7 comentários:

  1. Eu li sete livro de Don Gossett mostra ao leitor como suas próprias palavras podem tornar-se condutores da energia espiritual que trarão a sua vida amor, alegria, paz, felicidade, sucesso e prosperidade.

    Colocando em prática os princípios expostos neste livro, você descobrirá que HÁ PODER EM SUAS PALAVRAS.

    ResponderEliminar
  2. Li e reli esse texto com muita atenção.Realmente lindas palavras que nos deixam muito felizes.parábens amigo.

    ResponderEliminar
  3. Ao ler esse texto, fez-me lembrar uma frase que eu gosto muito, a propósito da amizade:

    "A amizade é o mais profundo e belo do amor".
    Emílio L.Mazariegos

    Parabéns pelo blog!

    ResponderEliminar
  4. Amigos são fundamentais para uma maior e melhor qualidade de vida. Pessoas que cultivam suas amizades, e estão abertas para novas, vivem mais tempo e tem mais saúde. Um abraço. Drauzio Milagres.

    ResponderEliminar
  5. karen da silva de sa
    amigos sao bençãos de deus
    amigos nos devemos gardar com muito carinho
    o amigo e uma das coisas mas presiosa nas nossas vidas.

    ResponderEliminar
  6. Não é o Destino que faz o seu fultoru mas as suas escolha

    ResponderEliminar
  7. por que muitas vezes não estamos só mas nos sentimos tão só????????

    ResponderEliminar

Leia as regras:
Todos os comentários são lidos e moderados previamente.
São publicados aqueles que respeitam as regras abaixo:

- O seu comentário precisa ter relação com o assunto do post;
- Em hipótese alguma faça propaganda de outros blogs ou sites;
- Não inclua links desnecessários no conteúdo do seu comentário;
- Se quiser deixar a sua URL, comente usando a opção OpenID.

O estado do tempo

Tempo Lisboa

Veja também outros links:

Parceiros

Tedioso: Os melhores links Uêba - Os Melhores Links À toa na Net Seus links em um só lugar!
Está no seu momento de descanso né? Entao clique aqui!