Violência no namoro - um aperto no coração

Quando a violência fala mais alto que o amor...
Insultos, estalos, gritos, ameaças, atirar e partir objectos, impedir ou controlar contactos com ou­tras pessoas são alguns dos comportamentos vio­lentos nas relações de namoro entre os jovens. Com as alterações no novo código penal, a violên­cia no namoro é crime.
Se conhece algum caso, denuncie-o!

Fig. - O Namoro (de Almada Negreiros)

Um em cada quatro jovens já sofreu violência física ou psicológica, pelo menos uma vez, no seu relacionamento amoroso.

Manifestações de ciúme são, por vezes, confundidas com "provas de amor" e por isso desculpadas. É importante não esquecer que a violência é mais do que deixar marcas no corpo. Os actos violentos entre jovens são, na sua maioria, de "violência menor", como insultar, difamar ou gritar.

No entanto, cerca de 7 em cada 100 jovens são alvo de murros, pontapés e ameaças com armas. Os jovens, apesar de desaprovarem a violência, acabam por minimizar certos comportamentos.

Por exemplo, insultos, bofetadas ou controlo por parte do parceiro(a) são por vezes desculpáveis quando o namorado(a) acredita que o agressor tem problemas psicológicos ou quando é seguido do pedido de desculpas. Em particular. os ciúmes são percebidos como fortes desculpabilizadores da agressão, sendo esta inclusive percebida como legítima em situações de infidelidade do parceiro.

Tal como na violência doméstica, também no namoro entre jovens o agressor mostra muitas vezes arrependimento e depois é carinhoso, tornando-se num ciclo.

Ou seja, depois de agressivo(a), pode revelar-se extremamente sedutor e reconquistar o(a) parceiro(a).

No entanto, é fundamental não se esquecer que o amor não pode estar nunca baseado numa violência que depois segue um arrependimento e um novo ciclo de violência.

Um estudo sobre a violência durante o namoro revela que:

-->1 em cada 4 jovens (25,4 por cento) relata ter sido vítima de pelo menos um acto abusivo durante o último ano;

-->1 em cada 3 jovens (30,6 por cento) admite ter adoptado este tipo de condutas com o seu parceiro(a);

--> 7 em cada 100 jovens admitem que são, nas relações actuais, vítimas de actos de violência mais severa em relações actuais e, 6 em cada 100 revelam tê-lo sido em relações passadas.

Face a estes factos é importante denunciar às autoridades competentes todas as situações de violência que tenha conhecimento.

Em Portugal, face às alterações ao novo código penal, a violência no namoro passou a ser crime. Por isso, torna-se necessário que todos os jovens percebam que a violência é inaceitável, independentemente de quem é o agressor ou do tipo de violência usada.

Fonte: adaptado de forumestudante

1 comentário:

  1. O post está muito bem elaborado. Lendo tudo isto tenho que reconhecer que o meu primeiro namoraod se encaixa no perfil. Felizmente tudo acabou devido á saturação, ja nao o aguentava mais. Mas na altura ainda nao se falava disto. E bom que se divulgue este tipo de coisas porque muitas vezes pela inexperiencia nao se sabe ate que ponto é amor ou falta de controlo. E as marcas podem durar muito para alem do namoro terminar.

    ResponderEliminar

Leia as regras:
Todos os comentários são lidos e moderados previamente.
São publicados aqueles que respeitam as regras abaixo:

- O seu comentário precisa ter relação com o assunto do post;
- Em hipótese alguma faça propaganda de outros blogs ou sites;
- Não inclua links desnecessários no conteúdo do seu comentário;
- Se quiser deixar a sua URL, comente usando a opção OpenID.

O estado do tempo

Tempo Lisboa

Veja também outros links:

Parceiros

Tedioso: Os melhores links Uêba - Os Melhores Links À toa na Net Seus links em um só lugar!
Está no seu momento de descanso né? Entao clique aqui!